Passogeiro da vida.

pegadas-na-areia-i2Perambulo o dia todo. Afundo os dedos em flores que desabrochariam caso meus pés não lhes determinasse o fim.
Meus pés definem não apenas o fim da existência de flores que casualmente atropelam o meu caminho, como também (pasme!) o meu próprio destino de eu-lírico. E isso me incomoda.

Maldito Amor – Simona Talma (recomendo o album)

Fonte:http://fabianapaula.files.wordpress.com/2009/10/pegadas-na-areia-i2.jpg

1 comentários:

Camila Monteiro disse...

Adorei como sempre!!!