fronteira de nós dois.

eu te peço as palavras que você me negou
a exaltar a solidão.

e você me diz que não está preparada
para repartir a solidão em dois.

digo que é covardia e você sorri, malandra,
desdizendo e rindo feito uma porta.

é uma porta que nos separa. um verso. uma palavra.
ou qualquer coisa que seja fronteiras de nós dois.

2 comentários:

Caio Rudá de Oliveira disse...

camarada, tenho amizado com o ricardo thadeu sim, inclusive um grande companheiro de escrita. o link do blogue dele você pode encontrar no meu, é o 100 fundamentos.

um abraço.

Ricardo Thadeu disse...

dois dedos de poesia
versos entre quatro paredes
separadas por uma porta

muito bom, man
qualquer hora, aparece lá no 100F

¡adiós!